revista: querida

Matéria “Que Língua é essa, mano?“, publicada na revista Querida, novembro 1999, n 197, p.108.

QUE LÍNGUA É ESSA, MANO?

É o á-bê-cê do hip hop, o movimento americano negro americano que começou como música e dança, ganhou atitude e virou moda sem sair das ruas.

Inclusive das nossas ruas aqui do Brasil

Atitude: É uma coisa básica para fazer parte do movimento, ou seja, ter consciência social e racial.

Beat box: Técnica de reporduzir a batida com a boca.

Bombeta: Boné.

Box: Radiogravador portátil (?), aquele que os manos carregam no ombro para todo lado.

Boy: Garoto rico sem atitude e caráter, playboy.

Breakdance: União de vários estilos de dança, como capoeira,step, passos de artes marciais, e por aí vai. Foi criado pelos negros e latinos, no início dos anos 70, como forma de protesto contra a sociedade negra americana.

Canabis: Maconha.

Dar um bonde: Dar um força.

Cachorro louco: “Mano nervoso”, de atitudes fortes, responsável e respeitado.

Ficar no sossego: Dar um tempo.

Gangsta rap: Tipo de rap americano que faz apologia do modo de vida de gângsters dos guetos negros. Ele é negativo e descompromissado do social. Saia fora.

Equipe: Em hip-hopês é uma organização de breakers.

Hip hop: Hip de quadril e hop de saltar. Juntou com dança, atitude e música para fazer a cabeça e o corpo. Pegou o espírito?

James Brown: Criador do funk, ele é o grande pai da família Brau, tudo começou com ele.

Mano: É como se tratam os amigos dentro da cultura hip hop. Em Brasília usa-se mais o “véio”. Na Bahia, é “peixe”.

MC: Abreviação de master of cerimony. É o cara que sabe de tudo, improvisa o rap na hora.

Mina: Faz par com o mano.

Negro Tipo A: Todo o negro de verdade, que não é mestiço.

Posse: É como se chama a equipe, a turma, qualquer associação cultural. O que vale é trabalhar coletivamente, com o objetivo de ajudar a comunidade.

Racionais MC’s: O Mano Brown, O Ice Blue, o Edy Rock e o KLJay.

Rap: Vem de rhythm and poetry, ou seja, ritmo e poesia. Filho do funk, neto do soul, bisneto do spiritual e do blues…

Rodar: Ser enquadrado num delito do Código Penal, tipo 12 (tráfico de drogas), 155 (furto), 157 (roubo) ou 171 (estelionato).

Sangue bom: Quem é bem bom.

Tá ligado: Expressão muito, mas muito usada que serve para manter o papo rolando e prender a atenção de quem tá ouvindo. Tá ligada?

Thaíde e DJ Hum: Os dois começaram a politizar as letras de rap no Brasil. Lembra da música “…que tempo bom, que não volta nunca mais?”

Trombar: Encontrar os manos.

Zoar: Você sabe muito bem.

Anúncios




%d blogueiros gostam disto: